segunda-feira, 14 de junho de 2021

FRUTAS EXÓTICAS - JUSSARA

 
A Jussara, ou Juçara   de nome cientifico Euterpe Edulis, é uma palmeira nativa da Mata Atlântica, também encontrada em parte do Cerrado.  Da familia das  Arecaceae, é  mais conhecida pelo palmito do que pelo fruto. Também é conhecida como Jiçara, Palmito-juçara, Palmito-doce, Palmiteiro e Ripeira.

O caule da planta é reto,  cilíndrico, podendo alcançar até 18 metros de altura e diâmetro de 15 centímetros na idade adulta. As folhas são alternas, em número de 8 a 15, compostas e agrupadas em feixes.

Os frutos    são drupas, negras quando maduras e as  inflorescências são do tipo panícula, com abundantes flores femininas e masculinas.    Os frutos   da Jussara e do açaizeiro são parecidos e muitas vezes confundidos. A Jussara tem o fruto mais adocicado, ao passo que o Açaí tem mais polpa. O Açaí demora cerca de 4 anos para iniciar sua produção de coquinhos, já a Jussara leva o dobro do tempo. A Jussara frutifica no outono e na primavera.

Apesar das poucas diferenças entre os dois, a Jussara possui elementos minerais em quantidades próximas aos do Açaí. Ricas em fibras, tem altos níveis de proteína, vitaminas C, B1 e B2, lipídios, ácidos graxos, potássio, cálcio, zinco, ferro e Manganês, além de compostos bioativos como as antocianinas. Fortalece o sistema imunológico, é anti-cancerigena, anti-inflamatoria, retarda o envelhecimento e facilita o fluxo menstrual, previnindo as sensações desagradáveis do período, bem como inchaço e cãibras.

A fruta também é responsável por reduzir os níveis de colesterol, por sua  grande quantidade de ácidos essenciais, que ajudam a aumentar o colesterol bom (HDL) e diminuir o considerado mau (LDL). 


segunda-feira, 7 de junho de 2021

FRUTAS EXÓTICAS - SAPOTI

 

A mailkara zapota, da familia das Zapotaceae, é originária da América Central e do sul do México.  É uma árvore que pode atingir até 15 metros. Também conhecida como Sapota, o Sapoti, é conhecida  no México como Chicle, para os espanhois Sapodilla e Beef Apple pelos ingleses.

Encontra-se disseminada por todas as regiões do Brasil e o estado de Pernanbuco é o maior produtor dessa fruta. Suas flores são pequenas, isoladas e brancas. Toda a planta tem muito látex.  Sua propagação se dá através das sementes.  

Seu fruto é a baga com 1 a 4 sementes, com uma polpa amarelo-esbranguiçasa muito doce e  saborosa. Quando verde, o fruto apresenta polpa branca  e dura, contendo muito látex e tanino. 
Contem grande  variedade de   vitaminas A, B6, C, Cálcio,  mineirais e antioxidantes. A  seiva leitosa da planta pode ser usado para remoção de verrugas e o óleo das sementes para nutrir o couro cabeludo. 



sábado, 24 de abril de 2021

FRUTAS EXÓTICAS - BLUE JAVA

Nome cientifico: Musa Acuminata x Balbisiana 

O Blue Java, também conhecido como Banana Azul, banana de sorvete , banana havaiana , Ney Mannan , Krie ou Cenizo,   nativa do sudeste asiático, é um híbrido de duas espécies de banana nativas do sudeste da Ásia - Musa balbisiana e Musa acuminata. É um cultivar de banana resistente e tolerante ao frio conhecida por uma fruta aromática doce, que dizem ter um sorvete - como consistência e sabor que lembram baunilha.

Comum na Ásia, Austrália e no Havaí, o plantio é favorável à regiões tropicais. As bananas Blue Java podem atingir uma altura de 4,5 a 6 metros. São resistentes ao vento por causa de seus fortes pseudocaules e sistemas de raízes. As folhas são verdes prateadas. Os cachos das frutas são pequenos, com sete a nove mãos. Os frutos têm de 18 a 23 cm de comprimento e exibem uma cor azul prateada característica quando verdes. O fruto torna-se amarelo claro quando maduro, com polpa branca e cremosa. Eles florescem em torno de 15 a 24 meses após o plantio e podem ser colhidos após 115 a 150 dias. Eles também são populares como plantas ornamentais e de sombra por sua coloração azul incomum, tamanho grande e tolerância a climas temperados.


Dicas de crescimento - Esta banana cresce bem em uma variedade de climas. Gosta de solo uniformemente úmido e bem drenado com níveis bastante elevados de orgânicos misturados e com cobertura morta. Tolera o sol, mas em altitudes mais elevadas precisa de uma boa quantidade de proteção solar. Proteja as frutas em altas temperaturas, colocando um papel de cor clara sobre as frutas. Não fertilize durante a frutificação. Se as temperaturas forem altas, as frutas ficarão pretas e apodrecerão. Mostrou um Pseudo caule mais fraco e precisa de sustentação durante a frutificação para evitar que a planta caia com o peso da fruta. Para fertilizar: 8-10-8; para crescimento; 10-10-15 para frutificação

As bananas servem para melhorar a saúde do coração porque são ricas em potássio, um mineral condutor de eletricidade necessária para a estabilidade dos batimentos cardíacos. A alta concentração de potássio e o baixo teor de sódio na banana também ajuda a proteger o sistema cardiovascular da hipertensão, ataques cardíacos e derrames.



segunda-feira, 27 de maio de 2019

Frutas Exóticas - Tucumã



O Tucumã, de nome cientifico Astrocaryum aculeatum, da familia das Aracaceae, é também conhecido como tucum-do-mato. É uma palmeira originária da Amazônia, de folhas ascendentes, que chega a alcançar mais de 15 metros de altura, produzindo cachos com frutos numerosos em formato ovóide, de polpa fibrosa que reveste o caroço. 



Tolera solos pobres e degradados, resistindo a períodos de seca, sendo encontrada por toda a região amazônica, Guiana, Peru e Colômbia. Suas folhas longas, semelhantes às do coqueiro, alcançam até 5 metros de comprimento.

O fruto do tucumãnzeiro, tem uma polpa grudenta e fibrosa, muito rica em vitamina A (90 vezes mais que o abacate e 3 vezes superior à cenoura). Rica também em vitamina B, C, além de glicídios, lipídio e protídeos. É uma das poucas frutas ricas em Ômega 3, sendo um grande aliado na luta contra o diabetes.

Seus frutos são comestíveis ao natural e consumidos também na forma de sorvetes, sucos, licores e doces. Também pode ser usado para fazer óleo de cozinha, sabão, cosméticos, medicamentos e em alimentação animal. 


Os índios usam suas folhas para confeccionar arcos, redes de pesca e madeira. O espinho pode ser usado como adorno em brincos, na ponta de dardos ou até mesmo em agulha para tecer rede para dormir.

Outros nomes pelos quais o Tucumã pode ser conhecido são: Acaiúra, Acuiuru, Coqueiro-Tucumã, Tucum, Tucumã-açú, Tucumá-Arara, Tucum-Açu, Tucumai-da-Terra-Firme, Tucumãi-Uaçu, Tucumã-Piririca, Tucumã-Purupuru. De seus frutos também pode-se extrair o óleo de suas sementes e das folhas.











segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Frutas Exóticas - Mamoncillo

Seu nome científico é Melicoccus bijugatus e pertence à familia das Sapindaceas. É uma árvore frutífera,  originária da América Central, Caribe e norte da América do Sul, que pode atingir até 30m de altura. 
Deve ser cultivada em solos bem drenados e a sol pleno, em climas tropicais e subtropicais. È
também conhecida como lima-espanhola, papamundo, huaya, limoncillo ou guaym.
O Mamoncillo é bastante consumido em países da América Central e do Sul, como Nicarágua, Colômbia e Venezuela. Não é muito comum aqui no Brasil, mas pode ser encontrada na Região Norte do país. 
É rica em vitaminas B1, B3, B6 e B12 e quantidades consideráveis de sais minerais, aminoácidos e ácidos graxos insaturados, como oleico e linoleico.
O Mamoncillo  alivia o estresse, fortalece a imunidade do corpo. Suas folhas ajudam no combate ao vídeio do tabagismo e combate distúrbios do sono, devido a grande conteúdo de ferro e fósforo.
Na Nicarágua suas sementes são moídas para eliminar vermes e parasitos. Pode-se consumir a fruta fresca ou em refrescos e sucos. 

Na Colômbia é matéria prima para confecção de refrigerante.
Outros benefícios da fruta são o combate à doenças renais, epilepsia, aumenta imunidade em grávidas, combate gripes, resfriados e febre alta.