sábado, 17 de janeiro de 2009

Além de diurética, hidrata, lava o estômago e facilita o trabalho dos intestinos

melanciaOriginária da Índia, é uma planta rasteira, da família das cucurbitáceas, que se aclimatou muito bem em nosso solo. Aparece na literatura do antigo Egito e até mesmo nos cardápios das "Mil e Uma Noites", famosa coletânea de contos árabes. Há informações de que foi justamente o povo árabe que a levou da Índia para a África e posteriormente, para a Espanha.
Embora se tenha como certo o fato de que a melancia foi introduzida no Brasil depois do seu descobrimento, alguns autores afirmam que o índios já a cultivavam antes da chegada dos portugueses.
Os ramos da melancia são sulcados, com folhas pequenas e alternas, ásperas e bastante subdivididas. Suas flores são miúdas e amarelas. Os frutos são brilhantes e lisos. Em algumas espécies tomam a forma mais oblonga; todos com casca verde-clara ou verde intensa. Tem a polpa vermelha e numerosas sementes escuras. Há uma variedade de melancia conhecida como melancia japonesa (katama) que tem a polpa amarela.
A Melancia contém fósforo, cálcio, ferro, calorias, proteínas, gorduras, carboidratos e vitaminas A, B1, B2, B5 e C. No entanto, é melhor se ingerida separadamente, uma vez que dificilmente combina com outros alimentos, sólidos ou líquidos.

2 comentários:

  1. Obrigado amiga, seu blog é bom demais, tenho que ler mais. Abraços

    ResponderExcluir
  2. Que bom que você gostou amigo. Ficou muito feliz.

    ResponderExcluir