quarta-feira, 21 de abril de 2010

A importância dos óleos vegetais para a nossa saúde

Os óleos vegetais são mais importantes para a nossa saúde do que pensamos e devem ser usados de maneira adequada. De girassol, algodão, linhaça, de milho, de canola, de soja, de dendê, de côco e o delicioso azeite de oliva são excelentes fontes dos denominados ácidos graxos mono e poliinsaturados.




GorduraÓleo de SojaÓleo de MilhoAzeite
Saturadas (g)15 1313
Polinsaturadas (g)554408
Monoinsaturas (g)222979
*Valores por 100 ml do produto

O que são essas gorduras?

Saturadas - são normalmente sólidas em temperatura ambiente, típicas de produtos de origem animal, são mais estáveis o que torna sua ligação com o oxigênio difícil. Estão relacionadas com o aumento do nível de colesterol sangüíneo.

Insaturadas (mono e poli) são líquidas em temperatura ambiente, estando envolvidas com a diminuição dos níveis de colesterol total do sangue, atuando principalmente na redução do colesterol ruim, o LDL.

Substituir a ingestão de gorduras saturadas, que estão presentes em maior quantidades em alimentos de origem animal,  pelas gorduras insaturadas está também relacionada ao efeito protetor contra o surgimento de doenças coronarianas. Os ácidos linoleico e alfalinolênicos, indispensáveis, são os dois únicos que nosso organismo não consegue produzir.   Esses ácidos graxos,  são essenciais para a renovação das membranas celulares, especialmente as do sistema nervoso e tem um papel preservativo nas doenças cardiovaculares e um efeito redutor no colesterol em certos indivíduos.

Para cada óleo, um uso:
Para Tempero - óleo de soja - Rico em ácido alfalinolênico, ele não suporta muito bem a cozedura. É recomendado para o tempero, sozinho ou misturado com azeite. Atenção: ele cria ranço mais depressa do que os outros óleos; por isso, é melhor comprá-lo em pequenas quantidades e conserva-lo em garrafa bem fechada.

Cozedura suave -  azeite -  O azeite pode ser utilizado cru ou para cozinhar alimentos. Seu teor em vitamina E e o seu sabor forte o tornam um ingrediente privilegiado dos molhos. Suporta a cozedura a todas as temperaturas.

Cozedura a altas temperaturas -  óleo de amendoim -  Rico em ácidos graxos monoinsaturados, ele resiste especialmente bem às altas temperaturas, sendo ideal para as cozeduras fortes e frituras. Para os molhos, é preferível usar os óleos mais ricos em vitamina E e em ácidos indispensáveis.

Para entender os tipos de óleos, é necessário ficar atento aos rótulos:

- Óleo virgem - é obtido após a pressão a frio, sem sofrer refinação. a primeira "pressão a frio" é um método de extração que produz um óleo colorido, espessoe   perfumado, ao contrário do refinado que é inodoro e sem sabor. Essa é a técnica utilizada especialmente para o azeite.

- Óleo extra virgem - é uma classificação reservada aos óleos virgens com acidez inferior a 1%.

- Óleo de ... - aplica-se aos óleos de uma única variedade ou de um único fruto, tendo sofrido o processo de refinação. Sem a refinação os óleos de sementes são geralmente escuros, turvos, desagradáveis ao paladar e mais sensíveis ao calor. Assim é necessário refinar o óleo para retirar impurezas. Nesse processo, a vitamina E perde parte de suas propriedades. No final, o refino produz um óleo inodoro, incolor e sem sabor.

- Óleo vegetal - trata-se de óleo constituído por uma mistura de óleos alimentares (como o óleo combinado).

Outras dicas importantes:

- Que tipo de garrafa escolher - Privilegie os óleos embalados em garrafas de cor opacas ou de metal. A exposição à luz e ao calor não é favorável à estabilidade das vitaminas e dos ácidos graxos insaturados, pois a sua estrutura quimica é frágil.
- Tempo de conservação - uma vez aberta a garrafa pode ser conservada durante meses. Mas não se esqueça de fecha-la bem após cada utilização para evitar oxidação pelo contato com o ar.  A data inscrita na embalagem não é a data-limite de consumo, mas uma data-limite de utilização ótima. O óleo com data vencida não provoca nenhuma doença, mas pode se tornar um pouco rançoso.

- Conservação - o óleo deve ficar ao abrigo da luz direta e fontes de calor. Deve ser conservado, de preferência, em local frio. Mas não no refrigerador, pois ficará coalhado.

E a marca?

Algumas marcas fraudam o consumidor. Um teste feito pela ProTeste, as marcas que receberam as melhores classificações foram: Carbonell (o melhor no teste), Beira Alta (melhor custo/beneficio), La Española, Pic-Nic, Andorinha e Gallo. As marcas  Arisco, Faisão, Minha Quinta, Torre de Belém e Otoyan foram consideradas "batizadas" (revelaram adição de óleo de bagaço de oliva ou outros óleos vegetais) e, assim, eliminados do teste.


Fonte: Revista Vida e Saúde

4 comentários:

  1. Cá em casa consumimos bastante azeite :)

    ResponderExcluir
  2. É uma boa escolha, parabéns! Grata por sua presença.
    abs

    ResponderExcluir
  3. Que interessante! Achava que o azeite não podia ser cozido, vou começar a usa-lo mais!
    E que diferença entre o óleo de soja e o azeite de oliva em relação às gorduras monoinsaturadas hein?
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. É bem melhor usá-lo em cozeduras que o extra-virgem que é mais "nobre" digamos assim. Grata pela presença.
    Abs

    ResponderExcluir